Palestra

No dia 29 de abril (19h), darei uma masterclass (de três horas de duração), no Madalena Centro de Estudos da Imagem, sobre a relação entre tempo e fotografia. O objetivo desta masterclass é dar aos participantes a compreensão de algumas teses e categorias centrais da filosofia contemporânea do tempo, possibilitando a reflexão e o entendimento dos modos de relação entre a fotografia e o tempo.

O estudo que realizaremos deste tema contará com a participação e interlocução do grande fotógrafo Claudio Edinger, cuja profunda compreensão da prática fotográfica e da história da fotografia servirá como pano de fundo de nossas análises.

Pretendo explorar nesta masterclass os seguintes pontos:

1) os conceitos básicos da filosofia do tempo: a distinção entre tempo da consciência e tempo físico (o cinema como modelo teórico da relação entre essas temporalidades).

2) os modos de relação temporal da fotografia: i) a temporalidade do referente, ii) a temporalidade do ato fotográfico, iii) o tempo como elemento simbólico e iv) a temporalidade da fotografia enquanto objeto material.

3) o tempo físico e a interpretação realista da fotografia: i) os paradoxos de Zenão, ii) o regresso ao infinito do corte temporal e iii) a subtração da qualidade temporal na espacialização do tempo.

4) a virada linguística na filosofia contemporânea: o tempo físico como construção da linguagem e a fotografia como ferramenta linguística.

5) meios fotográficos de alusão ao tempo físico e ao tempo fenomenológico: i) o corte fotográfico, ii) as exposições múltiplas, iii) as sequências fotográficas, iv) a diferença entre a perspectiva alocêntrica e egocêntrica etc..

6) para além da topologia linear: outros modos de representação do tempo na fotografia.

Para maiores informações, visitem o site: http://madalenacei.com.br/a-agenda/a-dupla-temporalidade-da-fotografia-tempo-da-consciencia-e-tempo-fisico/


Minicurso

Nos dias 06, 07 e 08 de maio, darei um minicurso de introdução à filosofia analítica da fotografia (de nove horas de duração), no Madalena Centro de Estudos da Imagem.

Esse minicurso contará com a participação e interlocução do grande fotógrafo Claudio Edinger, cuja profunda compreensão da prática fotográfica e da história da fotografia servirá como pano de fundo de nossas análises.

A filosofia analítica desenvolveu-se ao longo do século XX e constituiu um dos eixos centrais da filosofia contemporânea. Há algumas décadas, deu-se início à utilização de conceitos e teses da tradição analítica para tematizar o estatuto da fotografia.

O objetivo deste Minicurso é oferecer uma introdução à filosofia analítica da fotografia, permitindo aos participantes a compreensão das bases conceituais desse novo modo de entendimento filosófico da fotografia – que atualmente ainda se encontra limitado ao meio acadêmico.

Duas questões serão centrais em nossas análises: i) qual o tipo de conhecimento sobre o mundo temos através da fotografia e ii) qual é a função desempenhada pela fotografia nos pensamentos sobre objetos e pessoas conhecidos através de fotografias. Analisaremos duas linhas de respostas a essas indagações, tendo em vista compreender as consequências estéticas dessas duas abordagens e do valor concedido por elas à fotografia como arte.

Por fim, analisaremos como essas duas linhas de respostas pressupõem diferentes compreensões do que é o passado e de como a fotografia se relaciona com o passado. Isso nos permitirá contrapor uma compreensão estática do conteúdo da fotografia em oposição a uma compreensão dinâmica do conteúdo.

Nos três dias de minicurso, abordaremos os seguintes tópicos:

Dia 1 - As bases conceituais da filosofia analítica da fotografia

• Distinção entre conhecimento por familiaridade e conhecimento por descrição;

• A fotografia como familiaridade remota espaço-temporal - (Kendall Walton e Roger Scruton); • A deflação das pretensões artísticas da fotografia como familiaridade remota (Arthur Danto e o Dilema de Eurípedes);

• A necessidade do realismo metafísico do passado (Bertrand Russell e o filme fotográfico como modelo da estrutura temporal da realidade).


Dia 2 - A fotografia como descrição do mundo

• Distinção entre pensamento singular (objeto-dependente) e pensamento geral (objeto-independente);

• A impossibilidade de pensamentos singulares através do conteúdo das fotografias (a crítica de John Zeimbekis à fotografia como familiaridade);

• A fotografia como descrição do mundo;

• As consequências estéticas da fotografia como descrição;

• A inversão temporal: a fotografia como resíduo no presente de algo que não mais existe.


Dia 3 - Dois modos de conceber a relação entre fotografia e passado

• Realismo e antirrealismo do passado;

• Realismo e o conteúdo estático das fotografias;

• Antirrealismo e o conteúdo dinâmico das fotografias;

• Consequências do antirrealismo: a incomensurabilidade do passado, o enfraquecimento da identidade pessoal e o passado da fotografia como narrativa presente.


Para maiores informações, visitem o site: http://madalenacei.com.br/a-agenda/introducao-a-filosofia-analitica-da-fotografia-tempo-e-pensamento/