Sobre o ensaio:


No ensaio fotográfico "Paisagens Imaginárias", o artista Guilherme Ghisoni busca construir um espaço visual próprio da imagem fotográfica, distanciando-a do espaço físico da escultura, ao conceber paisagens nas quais não conseguiríamos aplicar as leis da física ou percorrer com nossos corpos. A fotografia, em decorrência da maneira como a luz é projetada no interior da câmera escura, de maneira muito mais radical que a pintura, nos remete à ilusão de um espaço tridimensional - que seria próprio da escultura. Temos a ilusão de um "ver dentro" da fotografia, como se pudéssemos nela adentrar. É contra essa concepção de espaço que Ghisoni se volta, construindo um espaço visual próprio da imagem fotográfica, no qual não saberíamos como adentrar ou aplicar as regularidades do mundo físico. O espaço próprio da fotografia seria o espaço das Paisagens Imaginárias.